Prefeitura de Igarapé deve pegar até R$ 12 milhões de empréstimo para asfaltamento

0
412

Diversos bairros e vias importantes de Igarapé necessitam de pavimentação. Esta é uma das demandas básicas de infraestrutura mais aguardadas pela população. Entretanto, o valor deste tipo de obra é altíssimo, chegando a R$ 1 milhão por quilômetro. A dificuldade que a Prefeitura de Igarapé enfrenta, agora, é identificar a melhor forma de administrar a realização do serviço que tem alto custo e que ainda assim não atenderá toda a cidade de uma só vez.

A Câmara Municipal de Igarapé também discute sobre o tema. A aprovação do projeto de lei complementar 7/2019, pelo Legislativo Municipal, autorizará o Poder Executivo a contratar a operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal no âmbito do programa Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa). O valor do empréstimo pode chegar até R$ 12 milhões, que podem ser revestidos em 12 quilômetros de vias públicas, se for o caso de investimento em pavimentação asfáltica.

A melhor forma de aplicar o dinheiro divide opiniões dentro da Câmara, mas a preocupação é unânime: aonde serão aplicadas as benfeitorias. Para o presidente da Câmara, Welington Pereira, seria viável pavimentar 24 quilômetros com calçamento, ao invés de utilizar a quantia para pavimentar somente 12 quilômetros de asfalto. Segundo ele, um calçamento de boa qualidade, em locais corretos, já atende a população.

Contrário à opinião do presidente, o vereador Leandro Barbado comentou que a questão do calçamento é mais um paliativo do que uma solução. “O asfalto é a melhor escolha, por mais que não atenderá o maior número de pessoas. Ou faz uma coisa de qualidade ou não faz”, destacou o parlamentar.

Para Caio Campos, trata-se de um projeto com grande volume de recursos e que pode ajudar significativamente várias comunidades da cidade. “Acredito que trata-se de um voto de confiança para o Poder Executivo. Cabe a nós cobrarmos que os critérios sejam sempre justos para que a prefeitura possa definir os objetos”, disse o vereador, ressaltando que devem ser priorizados as vias mais perigosas, onde ocorrem graves acidentes de trânsito.

Em reunião, vereadores também citaram que, atualmente, a prefeitura paga mais R$ 463 mil ao mês de empréstimos anteriores.

1 COMENTÁRIO