Os suspeitos ofereciam o dinheiro falso pela rede social e por grupos fechados em um aplicativo de mensagens

A Polícia Federal (PF) fez na manhã de quarta-feira (03/10) uma operação para combater a oferta e a comercialização de moeda falsa. A ação nomeada como “Dinheiro Fácil” apreendeu simulacros de cédulas que podem ter servido como matrizes para fabricar notas falsas, além de uma cédula falsa de R$ 100 e mídias.

Uma mulher foi presa em flagrante pelos crimes de moeda falsa e de petrechos para falsificação de moeda, cujas penas somadas podem alcançar 18 anos de prisão, de acordo com a PF.

Foram cumpridos três mandados judiciais de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte, Igarapé e Vespasiano.

Segundo a PF, as investigações identificaram que a oferta de células falsas de moeda brasileira era feita por meio de rede social e de um aplicativo de mensagens instantâneas.

Os suspeitos ofereciam o dinheiro falso pela rede social e por grupos fechados em um aplicativo de mensagens. Os investigados declaravam tratar-se de notas de ótima qualidade e que teriam passado em testes de autenticidade.

As cédulas eram encaminhadas pelos Correios aos interessados, após depósito bancário em favor do falsário.

Ainda conforme a corporação, as investigações prosseguem para analisar todos os materiais e as mídias apreendidos.

Fonte: Globo Minas