Municípios atingidos por rompimento de barragem receberão sala de urgência

Igarapé e São Joaquim de Bicas receberão cerca de R$ 825 mil em equipamentos.

0
126
Igarapé e São Joaquim de Bicas também receberão os equipamentos. Foto: Fábio Marchetto

Dezoito municípios atingidos pelo rompimento das barragens da Vale, em Brumadinho, devem receber, ao longo de 2022, equipamentos para estruturação de salas de urgência para atendimento de saúde. A ação faz parte do projeto “Estruturação de salas de urgência”, da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

O projeto foi oferecido aos 26 municípios, sendo: Brumadinho, Betim, Abaeté, Curvelo, Esmeraldas, Felixlândia, Igarapé, Juatuba, Mateus Leme, Pará de Minas, Paraopeba, Pompéu, São Joaquim de Bicas, Três Marias, Biquinhas, Morada Nova de Minas, Papagaios e São Gonçalo do Abaeté.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, “serão cerca de R$ 825 mil em equipamentos para cada sala e ao todo cerca de R$ 14 milhões. São respiradores, monitores, ultrassons, camas que vão ajudar e muito o atendimento de urgência e emergência nos municípios diretamente atingidos”.

Entre os produtos que compõem a sala de urgência estão cinco respiradores, oito bombas de infusão, um cilindro de oxigênio, quatro monitores cardíacos e quatro camas.

A primeira entrega, com um conjunto de 76 equipamentos e insumos, ocorreu nessa sexta-feira (20/5), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) José Sabino Neto, no bairro Teresópolis, em Betim.

O projeto

O projeto “Estruturação das salas de urgência” consiste na aquisição, entrega e instalação de bens, equipamentos e mobiliários, seguindo as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme determinação do acordo, a obrigação de fazer é da Vale. Toda execução é acompanhada pela auditoria independente da Fundação Getulio Vargas (FGV) e fiscalização dos compromitentes: Governo de Minas, Ministério Público de Minas Gerais, Ministério Público Federal e Defensoria Pública de Minas Gerais.

Este projeto compõe um grupo de iniciativas definidas para os anexos I.3 e I.4 em momento anterior à Consulta Popular, realizada em novembro do ano passado, e prevista no acordo para seleção das demais iniciativas que serão executadas nos municípios atingido.