Domingo, 27/09/2020

Gerais

Afetado pelo rompimento da barragem da Vale, bairro de São Joaquim de Bicas sofre com falta de água

As obras de captação no Rio Paraopeba, em um ponto não atingido pela lama, ainda não estão prontas, e esta é a causa da falta de água. Foto: Divulgação

Moradores do Residencial Fhemig, em São Joaquim de Bicas, reclamam que a Vale não está cumprindo com o prometido e mantendo o abastecimento de água. Segundo a organização não governamental (ONG) da Região do Médio Paraopeba, a situação piorou nos últimos meses. O desabastecimento de água, neste momento de pandemia, também coloca em risco os moradores porque algumas pessoas confirmaram a infecção da Covid-19.

Às margens do rio, o residencial viu a abundância de água para plantação e lazer desaparecer com a lama tóxica que contaminou toda a bacia e deixou a comunidade sem acesso à água de qualidade.

Desde 25 de janeiro de 2019, os moradores do Fhemig são dependentes do fornecimento de água pela mineradora Vale, tanto mineral para beber e preparar alimentos, quanto água destinada à criação de animais, irrigação de plantações e demais usos domésticos.

Sem regularidade definida para fornecimento da água mineral, há muitos relatos de pessoas que passam mal ao beber a água imprópria para consumo humano. Além disso, essa água consumida por animais e usada em plantações, segundo os moradores, apresenta alto índice de cloro e provoca alergias e doenças de pele, após banho.

O que dizem a Copasa e a Vale

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou que acompanha a negociação da Vale com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) sobre uma nova data para a conclusão das obras no Rio Paraopeba, que deviam terminar agora em setembro. Por enquanto, não há data.

A Copasa informou ainda que o abastecimento de água da Região Metropolitana encontra-se normalizado e que os níveis dos reservatórios do Sistema Paraopeba estão com aproximadamente 87% da capacidade

A Vale informou que a situação no Residencial Fhemig está dentro da normalidade e que o abastecimento ocorre todos os dias, de forma regular. A mineradora disse também que o cronograma de obras do novo sistema de captação do Rio Paraopeba foi impactado por fatores externos e está sendo reavaliado.

Reportagem: G1


1 Comment

  1. Avatar

    wallas

    Bairro estância Serra Verde está a 3 dias sem abastecimento de água. Uma falta de água constante.
    Rua Oliveira n52
    Até quando vamos ter que ficar assim sem serviço prestado pela copasa

Deixe um comentário

RUA MIGUEL HENRIQUES DA SILVA, Nº4, CENTRO, IGARAPÉ-MG


CONTATO: (31) 9 9858-1002

error: Conteúdo protegido contra plágio!