Com isolamento social, Igarapé tem aumento de 72 toneladas de lixo

0
341
O descarte irregular de lixo no período de pandemia é um dos problemas registrado. Foto: RP

O serviço de coleta e tratamento de resíduos é essencial, e mesmo com a pandemia da Covid-19 deve e continua rigorosamente sendo realizado. Em Igarapé, o que chama a atenção é o aumento considerável da produção de lixo.

Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, no comparativo ao mesmo período do ano passo, o aumento é de 10%. Parece pouco, mas isso significa cerca de 72 toneladas de lixo sendo produzidos a mais. Este acréscimo foi registrado principalmente nas áreas de condomínios residenciais.

Outra informação que chama a atenção é o descarte irregular de lixo no período de pandemia. Com a concentração de pessoas em casa, os resíduos de construção civil, jardinagem e de podas de árvores também aumentou. E o problema é justamente o descarte irregular, como em lotes vagos, estradas rurais e em URPV’s, que foram feitas para recebimentos de pequenos volumes.

Além do aumento na demanda, os trabalhadores da coleta seletiva também têm enfrentado outro desafio: evitar a contaminação pela Covid-19. De acordo com a prefeitura, novos procedimentos foram adotados para garantir a segurança dos profissionais, como o fornecimento de máscaras, luvas, álcool 70% e orientações educativas.

Mas os cuidados também devem ser tomados pela população. Nas casas onde há suspeita de coronavírus, é importantíssimo que o lixo seja identificado como material infectante. Esses resíduos devem ser embalados corretamente, com saco plástico duplo e resistente, fechado com lacre ou nó, conforme indica os órgãos de saúde pública.

Correção

Houve um errou ao informar em reportagem publicada na quinta-feira (02) que com isolamento social, Igarapé teve um aumento de 72 mil toneladas de lixo. Na verdade, o aumento é de 72 toneladas.