Igarapé e Betim contam com mão de obra de mais de 60 presos

0
568
Imagem Arquivo

De segunda a sábado, cerca de 64 presos do regime semiaberto saem do Presídio São Joaquim de Bicas II para prestar serviços em obras, praças e prédios públicos. Para o trabalho externo eles possuem autorização judicial. Eles saem pela manhã e retornam todos os dias no fim da tarde, adquirindo direito à remição de pena.

Segundo a Secretarai de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), as atividades  fora da unidade prisional acontecem por meio de parcerias firmadas entre o Departamento Penitenciário Minas Gerais (Depen-MG) e as prefeituras de Igarapé e Betim.

Igarapé recebe, de segunda a sexta, no horário comercial, 14 presos designados para cuidar da manutenção de jardins, ruas, praças, prédios públicos e do cemitério da cidade. Já em Betim, cerca de 50 presos trabalham em canteiro de obras de escola, creche e em duas unidades básicas de saúde.

A juíza Bárbara Nardy, da Comarca de Igarapé e São Joaquim de Bicas, responsável pela liberação dos presos para o trabalho externo, relata que o início deste benefício na unidade prisional representa a realização de um sonho antigo, abraçado por muitas pessoas. “É essencial a atuação da direção do Presídio e do Conselho da Comunidade para que os presos possam dar um retorno positivo para a sociedade. As mãos destes homens podem e devem fazer coisas boas”, destaca a juíza.

Construção da Escola Padrão Sítio Poções, em Betim. Foto: Tiago Ciccarini/Sejusp

Informações com Agência Minas.