Após renúncia de vereador suspeito de abuso sexual, sessão termina em pancadaria na Câmara de Brumadinho

0
459
Guilherme Moraes era o vereador mais votado da cidade de Brumadinho. foto: itatiaia
Guilherme Moraes era o vereador mais votado da cidade de Brumadinho. foto: itatiaia

Uma noite que deveria ser de debate e esclarecimentos acabou em confusão na Câmara Municipal de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte. Após a renúncia do então vereador Guilherme Moraes, que é alvo de suspeitas de abuso sexual, apoiadores e opositores do parlamentar se envolveram em uma briga generalizada.

Durante a reunião, um pastor de 44 anos estava discursando sobre as acusações contra Guilherme quando um dos apoiadores do ex-vereador, de 47 anos, partiu para a agressão física, desferindo socos no religioso. Um primo de Guilherme, que estava presente no local, também se envolveu na confusão e precisou ser contido pela polícia.

Por ser lutador de artes marciais, o primo do ex-vereador resistiu à prisão e precisou ser algemado pela polícia para ser contido. A confusão só foi controlada com a chegada dos militares, que conseguiram separar os envolvidos e evitar maiores danos.

Guilherme Moraes era o vereador mais votado da cidade de Brumadinho, mas acabou entregando uma carta de renúncia à Câmara da cidade, após ter sido alvo de um pedido de cassação por suspeitas de abuso sexual. O caso ainda está sendo investigado pelas autoridades competentes.

Até o momento, a Câmara Municipal de Brumadinho não se pronunciou sobre o ocorrido.

Informações Itatiaia.com