TJMG nega novo habeas corpus para delegado que matou motorista de Igarapé

0
302
O delegado está preso desde o dia 30 de julho.

delegado Rafael Horácio teve mais um pedido de habeas corpus negado pela Justiça. A medida foi divulgada nesta quarta-feira (21). Rafael atirou e matou o motorista Anderson Candido de Melo, morador de Igarapé, após uma discussão de trânsito e permanece preso preventivamente.

O delegado está preso desde o dia 30 de julho. A Corregedoria-Geral indiciou Rafael Horácio por homicídio qualificado e representou pela decretação da prisão preventiva.

De acordo com a decisão, “sabe-se que o crime de homicídio é causador de temeridade no seio da sociedade, não podendo o Poder Judiciário fechar os olhos a esta realidade. A paz social deve ser restabelecida, ainda que, para tal, seja sacrificada a liberdade individual do Paciente, pois, caso contrário, a sua liberdade representaria não apenas risco à ordem pública, como teria o condão de gerar sentimento de impunidade, tanto no seio social, quanto no próprio acusado”.

Relembre o caso

Na tarde de terça-feira, 26/07, um motorista foi morto por um Delegado Civil em Belo Horizonte. O motorista, de 44 anos, dirigia um caminhão reboque e se envolveu em uma briga de trânsito com o delegado Rafael Horácio, na região do Complexo da Lagoinha.

Durante a confusão o delegado sacou a arma e atirou em direção ao caminhão, atingindo o motorista no pescoço. A vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital João XXIII, no bairro Santa Efigênia, mas não resistiu.

Anderson era autônomo e estava em horário de trabalho quando foi baleado. Dono do caminhão-reboque, a vítima também atuava como mecânico.