Em Betim, responsáveis por clínica clandestina de reabilitação podem responder por tortura

0
161
Foto: Hebert Cabral
Foto: Hebert Cabral

A Polícia Civil atua no caso de uma clínica de reabilitação que funcionava de forma clandestina, em Betim. Quatorze responsáveis podem responder por lesão corporal de natureza grave e tortura aos 62 pacientes que estavam no local.

Segundo a PC, os relatos são de que os pacientes estariam presos e amarrados sem necessidade ou comprovação de tratamento. Também foi constatado que o local não possui documentação obrigatória para exercer como clínica para tratamento de dependentes químicos.

Segundo nota oficial da prefeitura, parte dos pacientes da clínica clandestina já retornou para casa. Outras vítimas estão recebendo auxílio para possam ficar sob a responsabilidade dos parentes.