Mosquito com bactéria que é aposta para frear dengue será solto em BH

0
117

Mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia devem ser soltos em Belo Horizonte dentro de três meses. A previsão é do secretário municipal de Saúde (SMSA), Jackson Machado. A bactéria é a aposta da prefeitura para barrar a transmissão da dengue, que só neste ano deixou 115 mil belo-horizontinos doentes e 30 mortes.

Os insetos serão produzidos em um laboratório na região da Pampulha. A expectativa de soltura do Aedes com a bactéria foi anunciada nesta segunda-feira (25) por Jackson Machado durante a entrega de 39 ambulâncias, que vão prestar assistência a quem necessita de cuidados especializados, como fazer hemodiálises nos hospitais e ser transferido das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs).

Laboratório

Na capital, a iniciativa envolvendo a Wolbachia é financiada pelo Ministério da Saúde e considerada, pelo governo federal, como “a maior pesquisa de enfrentamento à dengue”.

A bactéria está presente em 70% das espécies de insetos, mas ausente no Aedes. A ideia é que, ao recebê-la no organismo, o também causador da chikungunya e zika perca a capacidade de transmitir as doenças.