Moradores do Condomínio Vivendas Santa Mônica 1 e 2, em Igarapé, reclamam do total descaso e falta de informação em relação à falta de água em ruas dos condomínios. As famílias, que já estão há uma semana sem água, aguardam providências da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

De acordo com Diógenes Fernandes, proprietário de uma das chácaras do condomínio, a Companhia foi procurada, mas não deu previsão do retorno do abastecimento. “A falta de abastecimento tem prejudicado muito a rotina das pessoas. Meus inquilinos dependem da água para trabalhar, pois eles fabricam tanques de fibrocimento e, além disso, têm duas crianças”, ressalta.

Por meio de grupos nas redes sociais, moradores compartilham os diversos protocolos que foram abertos, mas todos sem o retorno da Copasa. Kátia Regina Rates, que também é moradora do Vivendas Santa Mônica, explica que a água chega até as casas por meio de um bombeamento, o que não tem funcionado. “Tem crianças no condomínio, e as mães estão desesperadas, pois não tem água nem para lavar as mamadeiras”, destaca.

Os moradores relataram que quando ligam na Copasa para obter um retorno da demanda, os atendentes simplesmente dizem que não há nenhuma reclamação, mesmo os protocolos já tendo sido feitos. A Copasa do município sequer atende os telefonemas dos moradores.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Igarapé e com a Copasa, para saber quando o abastecimento será retomando.

A Copasa informou que técnicos estão no local, nesta segunda-feira (09/09), para avaliar a situação da intermitência do abastecimento de água da região do condomínio Vivenda Santa Mônica I e II, e tomar as providencias cabíveis.

(Atualizada às 13h30)