Circula nas redes um vídeo em que detentos do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional – Ceresp de Betim, ameaçam a atear fogo em ônibus coletivos.

O suspeito de gravar o vídeo ameaçador foi identificado e “será punido nos termos da lei”, diz Sejusp.

Na gravação, um homem vestido com uniforme do sistema prisional denuncia uma possível ação excessiva de agentes penitenciários, que ele classifica como “deselegante”. “Familiares de vários presos trouxeram os pertences como chinelo, mantas e alimentação. No procedimento geral que teve hoje foi tudo jogado fora”, afirma no vídeo.

A filmagem continua em tom de ameaça. Após afirmar que os detentos não têm atendimento necessário e sofrem com a falta de roupas, o homem diz que caso o diretor da unidade não tome as providências necessárias, os presos vão mandar incendiar os transportes coletivos. “Essa é a resposta que o crime vai dar”, conclui.

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a unidade prisional foi alvo de uma megaoperação de revista, na terça-feira (3). Durante a ação, foram apreendidos 22 celulares, 21 baterias, 24 carregadores, 17 chips, cinco fones de ouvido, um chuço e seis buchas de substância semelhante à maconha.

Ao todo, 117 agentes atuaram na revista, que também teve o apoio de dois cães do sistema prisional. A pasta ressaltou que ação “transcorreu sem incidentes e com êxito na apreensão dos ilícitos”.

Ainda de acordo com a secretaria, o suspeito de gravar o vídeo ameaçador foi identificado e “será punido nos termos da lei”. O órgão não comentou sobre a reclamação de descarte de objetos pessoais, como mantas e chinelos, feita pelos detentos.

“Operações como esta são rotineiras em unidades prisionais de todo o Estado e somam-se aos trabalhos diários preventivos que visam coibir a entrada e permanência de ilícitos no interior das unidades prisionais administradas pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp)”, concluiu a pasta em nota.

Escute o áudio:

Fonte: R7