Uma das principais reivindicações da população é a desorganização do intenso fluxo de trânsito que tem se criado em Igarapé, especialmente na região central. De segunda à sexta-feira, após as 17h, e mesmo nos finais de semana, quando o centro da cidade fica ainda mais movimentado, pedestres e motoristas têm dificuldades de transitar e resolver suas pendências de forma prática. Iniciando novas etapas de mudanças, o transito de Igarapé sofrerá, a partir deste mês, alterações em suas vias, além da implantação do sistema de rotativo.

A primeira etapa de alterações terá início no dia 17 de junho, nas ruas Primeiro de Maio, Miguel Henriques e JK. Nesta data também será iniciado o cadastramento de comerciantes e a sinalização para o rotativo. A segunda etapa, em 15 de julho, levará alterações para as ruas João Rita, São Vicente e Ouro Fino. Já no dia 12 de agosto, as avenidas Berenice Magalhães Pinto e Professor Clóvis Salgado terão alterações. A previsão é de que também em 12 de agosto o rotativo digital comece a ser cobrado.

Todas as mudanças são coordenadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Urbanos, por meio do Departamento de Trânsito de Igarapé – Igaratrans. Só entre 2017 e 2019, o órgão já realizou mudanças em vias importantes, como Miguel Henriques, São Joaquim, Lagoa Dourada, Cristiano Machado, São Vicente, João Rita, Getúlio Vargas e José Amâncio.

De acordo com a prefeitura, para que ocorram as mudanças no trânsito é realizado um estudo no tráfego de contagem volumétrica, com levantamentos feitos em campo. Ainda segundo o município, as mudanças não são baseadas na opinião popular, mas nas melhores técnicas de engenharia.