Sábado, 28/11/2020

Segurança

Guarda Municipal de Betim inicia patrulha armada

As turmas, com 25 agentes cada, tiveram 10 dias de treinamento, com carga horária total de 126 horas/aula, sendo 85 de prática e 41 de teórica. Foto: Anselmo UBL

A Polícia Federal (PF) deu início à última etapa do processo de armamento da Guarda Municipal de Betim, a emissão dos portes de armas. Desde a segunda-feira (8), os guardas iniciaram a patrulha armada pela cidade. O processo de armamento teve início em maio de 2017, sendo coordenado pela própria Guarda Municipal, com todas as ações realizadas com base nas diretrizes da Polícia Federal.

Os guardas habilitados ao porte passaram por exames psicológicos, curso teórico e, por último, o treinamento Manuseio e Emprego de Arma de Fogo – MEAF, exigido pela legislação. As turmas, com 25 agentes cada, tiveram 10 dias de treinamento, com carga horária total de 126 horas/aula, sendo 85 de prática e 41 de teórica.

Para Wemerson Prado, treinador de tiro credenciado pela Polícia Federal, as armas devem sempre ser utilizadas em situações extremas. Estou há um ano instruindo a Guarda Municipal sobre armamento, tiro e algumas ações de combate e defesa social. Uma das coisas que sempre frisei é que a Guarda não pode perder a sua visão de polícia comunitária. Trabalhamos muito o gerenciamento de crise, o uso diferenciado da força, as relações e os direitos humanos. Hoje, vejo que o guarda de Betim tem a consciência de que a tecnologia letal é para a sua segurança e depois da sociedade. Minha função não é só preparar para usar o armamento, mas para que a arma seja o último caso”, comentou o instrutor.

O uso da arma de fogo pela Guarda Municipal de Betim foi garantido pela Lei Federal 10.826 de 2003. Já a Lei 13.022 de 2014 instituiu as normas gerais para as guardas municipais em todo o país. A legislação garantiu aos agentes o direito ao porte de arma de fogo, mas deixou a cargo das prefeituras a definição se tal medida seria adotada ou não. Em Betim, desde setembro de 2015, a Lei nº 5.946 já autorizava o uso de arma de fogo pela GM, mas o decreto de efetivação foi criado em 2017.

Para o comandante da Guarda Municipal de Betim, Anderson Reis, esta é uma fase muito importante e de avanço para a segurança no município. “Acreditamos ser um momento ímpar para a instituição e para a população de Betim. O treinamento foi realizado nas condições estabelecidas pela grade curricular da Secretaria Nacional de Segurança Pública e sob fiscalização da Polícia Federal. A população de Betim pode ficar tranquila em relação ao seu armamento. Os agentes foram muito bem preparados para trabalhar e exercer o seu papel em campo”, ressaltou o comandante.

Deixe um comentário

RUA MIGUEL HENRIQUES DA SILVA, Nº4, CENTRO, IGARAPÉ-MG


CONTATO: (31) 9 9858-1002

error: Conteúdo protegido contra plágio!