Vigilância em Saúde de Betim traça o perfil dos pacientes com COVID-19

0
135

A secretaria municipal de saúde de Betim publicou no último sábado, 2, o primeiro boletim epidemiológico assinado pela Diretoria de Vigilância em Saúde, com o principais detalhes dos casos confirmados da Covid-19 no município e dos outros casos de síndrome respiratória. Até o momento, Betim tem confirmado um óbito pelo novo coronavírus, dentre os 19 casos confirmados da doença.


Conforme o boletim, com base nos dados parciais, dos 492 testes realizados específicos para a Covid-19 (incluindo RT-PCR e Teste Rápido de laboratórios da rede privada), 437 foram descartados e outros 36 aguardam o resultado dos exames. Foram 19 confirmações, incluindo um óbito. O primeiro caso do novo coronavírus na cidade apresentou sintomas no dia 15 de março, ainda quando o morador viajava pela Espanha, sendo considerado, portanto, um caso importado. A partir do quinto caso, registrado em 28 de março, o município passou a considerar a transmissão local. Dos 19 confirmados, a idade média entre eles é de 40 anos, sendo 68% do sexo masculino. Desse total, nove já estão recuperados e outros nove estão em isolamento domiciliar.


Até o último dia 28 de abril, 218 pessoas foram notificadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Betim, sendo que 204 foram hospitalizadas e outras 14 não precisaram de internação, segundo os parâmetros da Organização Mundial de Saúde. Desse total (218), 56,8% são do sexo feminino. Onze pacientes relataram que receberam a vacina contra a influenza este ano. As comorbidades mais comuns dos pacientes notificados foram cardiopatia (relacionada ao coração), asma e outras pneumopatias (relacionadas ao pulmão). Ao todo, foram 2.769 notificações de pessoas com sintomas gripais, ou seja, todos os pacientes que procuraram alguma unidade de saúde com algum sintoma de gripe.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Betim apresenta uma baixa taxa de ocupação de leitos exclusivos para atendimento da Covid-19. Dados desta segunda-feira, 4, mostram que dos   115 leitos de observação no Hospital de Campanha, dois deles estão ocupados, uma taxa de ocupação 1,74 %. Os cinco leitos de UTI, da mesma unidade, estão todos ociosos.

Já no Centro de Cuidados Intensivos para Covid-19, instalado no Centro Materno-infantil, dos 50 leitos de CTI, sete estão ocupados, o que representa uma taxa de ocupação 14%.